24 de Março de 2017
Técnicos do TCE orientam gestores sobre prestação de contas, RPPS s Sistemas Web.

Para discutir sobre a situação dos recursos hídricos no estado do Piauí, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar), em parceria com diversas instituições como a Associação Piauiense de Municípios (APPM), Instituto Federal de Educação do Piauí (IFPI), Diocese de Teresina, Agência Nacional de Águas, Secretaria de Meio Ambiente de Teresina, entre outras, promoveu nesta sexta-feira (24) o 1º Fórum Dia Mundial da Água – Pensando o Rio Poti. O evento teve abertura às 8h, no auditório do IFPI.

O Dia Mundial da Água é comemorado no dia 22 de março, data instituída em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o intuito de conscientizar a sociedade para a importância desse recurso natural.

“Este é um momento para debater junto à comunidade acadêmica e à sociedade geral sobre a situação do Rio Poti, importante curso d´água para nosso estado. A partir do que for levantado, iremos elaborar um documento que vai nortear nossas ações em relação ao rio”, disse o secretário de Estado do Meio Ambiente, Ziza Carvalho.

O presidente da APPM, Gil Carlos Modesto, fez uma explanação sobre a importância dos mananciais do Piauí, rios, lagos, aquíferos e os problemas presentes e futuros de escassez da água.

“Trazer o Rio Poti ao cerne da discussão é, de maneira simbólica, muito importante para que levantemos o tema e também discutamos os problemas de todos os rios piauienses. É preciso que a sociedade e as instituições debatam e tomem atitudes que corrijam comportamentos que são, inclusive, históricos”, afirmou o presidente.

O evento prosseguiu com palestras e mesas redondas sobre o processo de Licenciamento da Barragem de Castelo, com Carlos Antônio Moura Fé, superintendente de Meio Ambiente da Semar; Monitoramento Ambiental e Ações Fiscalizatórias no Rio Poti. Ibama – Semar – Seman; A situação do Rio Poti no Ceará – João Lúcio Farias, presidente da COGERH (Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará); A Criação de uma Unidade de Conservação no Cânion do Rio Poti – Samuel Portela; A bacia do rio Poti – Prof.ª. Iracilde Maria de Moura Fé (UFPI); Degradação Ambiental do Rio Poti – Prof.ª. Flor de Maria Mendes Câmara (IFPI). Por fim a elaboração de Carta do 1º Fórum do Dia Mundial da Água: Pensando o Rio Poti.